Stephanie Pettersen retorna ao bodyboard profissional

stephaniepettersen

A bodyboarder australiana Stephanie Pettersen da Gold Coast está se preparando para um retorno para as grandes etapas do bodyboard.

O ex-quatro vezes campeão mundial competirá no IBA Pipeline Pro 2011 no Havaí após receber um wild card da organização.

Pettersen tem 40 anos, é mãe de dois filhos e vai lutar por um inédito sétimo título de bodyboard feminino. Petterson também espera empatar os cinco títulos mundiais de Neymara Carvalho.

“Esta é uma oportunidade incrível. Estou muito feliz por voltar ao Havaí, onde passei 15 anos da minha vida”, disse Pettersen.

“Minha última corrida em Pipeline foi em um intenso swell havaiano de 3 metros. Sei muito bem que a competição será dura. Competir contra os melhores pilotos do mundo não é uma tarefa fácil. pura adrenalina em meu sangue ”, acrescentou Pettersen.

O Pipeline Pro é o evento de abertura do IBA World Tour 2011 e acontecerá de 15 a 25 de fevereiro de 2011 durante a alta temporada no Havaí.

A competição oferece um Grand Slam masculino, feminino e DK sob o mesmo teto. Um evento de exibição de mestres também será organizado.

Apesar de um hiato de três anos da competição, Pettersen voltou a vencer dias no final do ano passado com uma vitória em Duranbah Beach em 2010 Australian National Tour.

O último título mundial de Pettersen remonta a 2002, seguido por uma estreia positiva em 2003 com uma vitória no Pipeline Event. Infelizmente, nessa época, Stephanie foi forçada a se aposentar devido à falta de patrocínio na Austrália.

O objetivo do talentoso bodyboarder é conseguir patrocínio para o IBA World Tour deste ano.

Hoje, Pettersen administra uma empresa de treinamento pessoal móvel na Gold Coast (stephletic.com.au) e é o instrutor de fitness da equipe sênior da piscina olímpica de Miami. Ele trabalha ao lado de Dennis Cotterell, o técnico olímpico de natação mais respeitado da Austrália.

“Acho que a idade não é um obstáculo e acho que as empresas ao redor do mundo estão mais dispostas a ajudar os atletas mais velhos porque temos um exemplo incrível como Kelly Slater, dez vezes campeã mundial, com 39 anos”, disse Pettersen.

Click to rate this post!
[Total: 0 Average: 0]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma melhor experiência de navegação. Ao navegar neste sítio, está a concordar com a nossa utilização de cookies.