Mark Watts vence o 10º Wimpy / Rossi Pro Am

azoresprobodyboard

Wimpy / Rossi Pro

Mark Watts de Durban conquistou o primeiro lugar da divisão profissional ontem à tarde na 10ª edição do Wimpy / Rossi Pro Am com 4A. Uma grande multidão se reuniu na praia enquanto o sol saía perfeitamente por trás das nuvens escuras, que haviam se absorvido no início do dia, para assistir a final, que começou às 14h30.

As mulheres estavam em primeiro lugar. Tania Dos Ramos (Bluff) conheceu duas garotas locais e novatas do esporte Tiffany Higgins e Nicky Dreyer, ambas de Uvongo. No final, foi Tania quem não teve problemas em escolher as melhores ondas para terminar em 1º lugar, seguida de Tiffany Higgins e Nicky Dreyer em 3º.

Na Division Factory 7 DK, o atual campeão Sean Tickner (Cidade do Cabo) encontrou os ex-rivais Wesley Fischer (Berea), Stuart Bradford (Westville) e Aden Kleve (Kommetjie). As condições para o Dropknee eram adversas quando a maré subiu e a onda avançou para o break.

Isso não impediu Sean Tickner de manter a calma e manter seu título de campeão Factory 7 DK. Ele foi seguido por Aden Kleve como segundo, Stuart Bradford como terceiro e Wesley Fischer como quarto.

A divisão Masters parecia um cenário um pouco “ja vu”, pois é exatamente a mesma bateria do ano passado. Eles são Mike van Huysteen (Weltevreden Park), Kevin Williams (Uvongo), Karl Liebenberg (DBN) e Martin Otto (Uvongo).

Martin pegou todas as melhores ondas na bateria inicial quando a maré estava cheia, mas Kevin conseguiu pegar uma onda ou duas com algumas manobras combinadas para garantir o 1º lugar, o 2º foi Martin Otto, o 3º 1º Karl Liebenberg e o 4º Mike van Huysteen .

A divisão masculina foi muito disputada pelo sempre conhecido e sobrecarregado Murray van Vuuren (Millpark) com Sebastian Koopmans (Melkbosstrand), Stephen du Preez (Bluff) e o primeiro cronometrista Ashley Wheeler (Margate). Todos os olhos estavam voltados para Murray com sua direção forte, mas foi Stephen du Preez quem ganhou o título, seguido por Murray, então Sebastian e Ashley.

Seguido pelos finalistas masculinos, compostos por 3 cavaleiros da costa sul e um Durbanite, nomeadamente Wayne Beekman (Uvongo), Jeffrey Davies (Durban), Steven Bahlmann (Uvongo) e Jaryd van Daalen (Winklespruit).

Wayne venceu este evento várias vezes e 3 títulos Mens SA e era o favorito de todos os tempos para o título, mas no final foi Jeff quem fugiu com o título e Wayne terminou em segundo. Jaryd obteve um prestigioso 3º lugar, seguido por Steven.

A final de juniores foi mais uma final profissional, a forma como esses caras organizaram tudo para ficarem em primeiro lugar. Bradley Moys (Shelly Beach), Iain Campbell (Westville), Aden Kleve (Kommetjie) e Terence Pieters (Uvongo) não seguraram nada para impressionar os juízes na esperança de marcar o máximo de pontos.

No final, foi Bradley Moys apto a receber os maiores elogios por seus giros de ar limpo, seguido de perto por Aden Kleve, Iain Campbell e Terence Pieters.

A final profissional sempre acontece no final porque é a divisão de elite onde está o grande prêmio e a competição é muito acirrada. Wesley Fischer (Berea), Mark Watts (DBN), Jaryd Houston (C Town) e Warren van der Merwe (Empangeni) sabiam que precisavam fazer algo extraordinário para conquistar este título.

Todos os 4 pilotos deram o seu melhor nas condições costeiras de corte, mas no final foi Mark Watts quem com a sua atitude selvagem conquistou a vitória para se tornar o campeão Wimpy / Rossi Pro de 2009.

O Melhor Truque do Surf M’Ocean da competição foi para Jaryd Houston (Cidade do Cabo) para um backflip massivo no dia da competição que lhe rendeu R500 de prata.

Um prêmio especial de inspiração foi para Alex Nutt, de 6 anos, que entrou na categoria masculina e mostrou grande determinação e coragem.

Click to rate this post!
[Total: 0 Average: 0]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma melhor experiência de navegação. Ao navegar neste sítio, está a concordar com a nossa utilização de cookies.