A revista Movement está de volta com 200 páginas de adrenalina

A revista Movement Magazine está de volta após um hiato de quatro anos. Ben Player, Tyge Landa e sua equipe mal podem esperar para limpar a poeira de suas mesas.

A lendária publicação australiana de bodyboard anunciou seu retorno às prateleiras com Jason Finlay na capa, perguntas e respostas exclusivas de Mitch Rawlins, Secret Waves na Escócia e entrevistas com Dave Winchester, Lewy Finnegan, Mike Stewart e Amaury Lavernhe.

A nova revista Movement também trará um perfil com o aclamado fotógrafo Chris Burkard e um bate-papo com Creed McTaggart, Kai Neville e Craig Anderson sobre suas idéias sobre bodyboard.

A revista está atualmente disponível para pré-encomenda e chegará às ruas em 10 de dezembro de 2016. Espere nada menos que 200 páginas de palavras e imagens quentes com uma descarga de adrenalina.

O tricampeão mundial Ben Player é o editor-chefe da revista e acredita que a Movement tem tudo para conquistar o coração dos leitores. O jogador contou à Onlybodyboard como pretende manter o projeto vivo por muito tempo.

Por que você escolheu reiniciar o movimento?

Para mim, pessoalmente, criar revistas é uma oportunidade de ser criativo e de criar algo tangível, colecionável e duradouro, o que é difícil quando você pensa nisso hoje em dia.

As mídias mais usadas atualmente são as redes sociais e a única maneira de ser realmente criativo é escolher qual filtro usar nas fotos. Então, em um instante, eles são derrubados e perdidos para um jogador difícil do Drive em Delaware.

Embora uma revista tenha muito poucas limitações: você obtém 200 páginas em branco e pode fazer o que quiser com elas, e acho que toda a equipe (John Agnew, Josh Tabone, Tyge Landa e Ryan Pernofski) achou o desafio bastante empolgante e tentador.

Como você planeja manter o projeto em boa saúde financeira?

Em primeiro lugar, não temos grandes objetivos para ganhar dinheiro. Somos apaixonados por fazer revistas e algo que nos represente como bodyboarder e de que nos orgulhemos.

No entanto, é caro publicar uma revista de 200 páginas pesando um quilo e temos a sorte de contar com grande apoio de nossa indústria e de nossos leitores que financiam o projeto.

Quem é a equipe por trás do despertar?

Fui procurado por Tyge Landa há alguns anos para relançar a revista e concordei totalmente. Então, aos poucos, organizamos uma equipe de pessoas com a mesma opinião e, antes que percebêssemos, tínhamos uma equipe e estávamos prontos para sair.

John Agnew é o cara com a caneta mágica e escreve de tudo, desde legendas a departamentos, como nosso Departamento de Visão do Túnel no número 43, que tem uma polegada de largura e três quilômetros de profundidade.

Josh Tabone é o editor de fotos e diretor de vendas, Tyge Landa é a editora e diretora de publicidade e Ryan Pernofski é nosso guru de designer gráfico com ampla experiência na publicação de livros e revistas. Depois de termos a tripulação, o resto foi fácil.

Como está o bodyboard na Austrália?

Eu acho ótimo. É o mesmo que provavelmente qualquer lugar do mundo não é tão popular quanto o surf em pé, mas há bolsões na Austrália e no mundo que estão explodindo.

Nosso objetivo como publicação é reunir todas as tropas e fazer com que se sintam parte de alguma coisa, parte do movimento, eu acho. E pela reação do mundo, acho que foi assim que foi recebido; Estamos satisfeitos em ver como as pessoas estão entusiasmadas com o relançamento.

Artigos semelhantes

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Advertismentspot_img

Instagram

O mais Popular