A anatomia de um bodyboard

bodyboard2

Descubra tudo o que há para saber sobre um bodyboard. Aprenda o que faz o quê em uma prancha de surf.

Os bodyboards modernos são surfistas progressivos. Eles são projetados e moldados para um desempenho ideal em todos os tipos de condições marítimas.

Todas as propriedades de um bodyboard foram otimizadas para que cada modelo atenda exatamente a um requisito.

Uma prancha de bodyboard hoje é muito mais do que uma prancha de espuma à prova d’água. Há ciência, conhecimento e experimentação nele.

a maioria fabricantes famosos de bodyboard Considere todas as variáveis ​​antes de publicar seu portfólio.

Saber como funciona um bodyboard pode ajudá-lo a escolher o modelo certo para o seu peso, altura e nível de experiência.

Se você ainda tiver dúvidas, entre em contato com eles Tabela de tamanhos de bodyboard.

Os bodyboards têm várias propriedades básicas. São as seguintes:

O Centro

É o componente de espuma do bodyboard.

Existem três principais Tipos principais: Polietileno (PE), polipropileno (PP) e poliestireno extrudido (EPS).

O núcleo indica a forma geral da prancha e desempenha um papel crucial no desempenho do surfe.

Bodyboard: o núcleo

A Ponte

É a pele superior do bodyboard e o material que amortece os efeitos das manobras esportivas radicais.

Modelos sofisticados vêm com bandejas de PE, mas alguns fabricantes também usam a fórmula de reticulação.

O escorregadio

Esta é a pele inferior do bodyboard e deve reduzir o arrasto quando a prancha entra em contato com a superfície da água e fornecer flexibilidade.

Os principais materiais usados ​​na ponte são Surlyn e HDPE.

Cadeia

Os canais são canais localizados perto da cauda na toalha de mesa de bodyboard. Eles fornecem aderência adicional na face da onda.

Bodyboard: o deck (esquerda), o slick (direita) e os canaisA pista

É o volante do bodyboard e afeta o controle e a velocidade.

Os dois tipos principais de trilhos são 60/40 e 50/50.

O nariz

É o topo do bodyboard e afeta a experiência das ondas.

Um nariz estreito significa controle e velocidade mais relaxados, enquanto um nariz mais largo funcionará melhor em condições de ondas grandes.

O roqueiro

Esta é a curva natural do bodyboard.

Um rocker quase plano acelera a placa e é mais difícil de controlar. Uma prancha com muito rocker terá muito arrasto, mas pode ser mais fácil de navegar.

Bodyboard: rail, nose, rocker e espessura

O ponto geral

A área do bodyboard onde os contornos mudam de direção. Define o modelo geral e a distribuição da largura do cartão.

Para uma sensação mais solta, pegue uma prancha com uma ponta inferior larga. Para controle e velocidade, escolha um modelo com uma latitude mais alta.

A gordura

Bodyboards mais finos são ágeis e têm melhor manuseio, mas também são menos flutuantes e mais rápidos do que os modelos mais grossos com seu volume adicional.

Cauda

É a roda do bodyboard e, dependendo do formato, oferece mais ou menos controle e velocidade.

Os modelos de popa mais comuns são os Cauda de morcego e cauda crescente.

Lodo

É a espinha dorsal do bodyboard e oferece controle, força e rigidez.

O tubo geralmente é feito de fibra de vidro e é inserido no núcleo da placa.

Bodyboard: cauda e longarina

Click to rate this post!
[Total: 0 Average: 0]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma melhor experiência de navegação. Ao navegar neste sítio, está a concordar com a nossa utilização de cookies.